Uma das perguntas que mais se faz na área de marketing digital é exatamente esta: qual a melhor estratégia, tráfego pago ou orgânico?

Quando as empresas começam a utilizar a promoção online, ponderam sempre qual vale a pena. Se investir dinheiro em publicidade online ou se apenas deixam o tempo e as pesquisas orgânicas trazerem clientes.

Verdade seja dita, hoje qualquer website mostra aos utilizadores publicidade baseada nos seus hábitos de pesquisa e nos seus comportamentos online. Quer no Google quer no Facebook ou em qualquer outro site que tenha publicidade, surgem anúncios que sabem sempre o que os utilizadores necessitam daquele produto ou serviço.

A isto chama-se pegada digital do utilizador, que está a ser utilizada para fazer esta publicidade direcionada. A questão é: serão eficazes os investimentos em publicidade online?

Tráfego pago

Em qualquer plataforma, investir em anúncios significa aparecer nos primeiros lugares das pesquisas e direcionado ao público-alvo pretendido. No entanto, se a publicidade deixar de ser feita, também deixam de ser mostrados os produtos ou serviços ao possível comprador.

E o problema quando se deixa de investir neste tipo de publicidade é que se toda a estratégia para as pesquisas orgânicas não tiver sido montada, as empresas vão desaparecer dos resultados de pesquisa. Se a concorrência tiver investido nos dois tipos de publicidade (paga e orgânica) ou até mesmo só numa estratégia de SEO (Search Engine Optimization) ficará agora à frente, visto que conseguiu, organicamente, colocar-se presente nas pesquisas.

Ou seja, o tráfego pago vai depender muito da estratégia que a empresa pondera utilizar, do produto ou serviço que vai promover e do objetivo para determinada campanha. Google Ads ou Facebook ads, por exemplo, significam resultados imediatos, boa definição do público-alvo, estruturação temporal e análises de resultados.

 

Tráfego orgânico

Contrariamente ao tráfego pago, o tráfego orgânico é algo que se vai construindo com o tempo, levando o potencial cliente a uma relação com a empresa que lhe quer vender algo. No final é colmatado com a compra. Este processo, o chamado marketing de conteúdo, inicia-se definindo o público-alvo a atingir e, seguidamente através de várias ferramentas, cria ao utilizador uma necessidade, levando-o a seguir um percurso onde o objetivo final é a compra.

Neste processo não existem publicidades intrusivas. O conteúdo é orgânico, sob a forma de artigos, email marketing, vídeos, landing pages, SMS marketing, etc. Apenas as decisões tomadas pelo utilizador o levaram a querer saber mais sobre o produto ou serviço e a sentir a necessidade de o obter.

Esta estratégia dá uma maior credibilidade à empresa, visto que aparecer nos primeiros lugares das pesquisas orgânicas demonstra que a empresa produz conteúdos de qualidade, trabalhou para liderar as pesquisas e investe na relação com o cliente de forma menos intrusiva.

É muito indicado que as empresas invistam nesta estratégia, mas como ponto negativo, existe o facto de demorar muito tempo até chegar ao lugar cimeiro das pesquisas.

 

A junção das duas estratégias

Voltando à pergunta inicial: qual a melhor estratégia, tráfego pago ou orgânico? As duas.

Se:

  • O objetivo for testar produtos ou serviços
  • É ou não um produto de compra impulsiva
  • A estratégia de SEO ainda não está completa;

O tráfego pago é uma opção a pensar, de forma pontual.

Relativamente ao tráfego orgânico, é simples. Deve ser constante.

Deve desde início criar-se estratégias de forma a subir aos primeiros lugar das pesquisas de forma orgânica e depois manter essas posições.

Se procura uma presença online sólida, a Brandup consegue ajudar! Fale connosco!