Já foi a altura do Facebook, já foi a altura do Instagram, e se formos muito atrás, já foi o momento do Nokia 3310. Agora, é o momento do TikTok. Dizer que é a rede social do momento é verdade em vários sentidos: é “do momento”, por se tratar de uma plataforma que consiste em vídeos curtos, de 15 a 60 segundos; depois, é do momento, pela grande explosão que esta app teve, nos últimos meses, em que grande parte do mundo passou por um período de confinamento.
A app apresenta, assim, o formato de uma rede social de clipes, onde é possível, tal como noutras redes sociais, comentar e partilhar as publicações, além de fazer ‘like’ e seguir os perfis de outros utilizadores. Em algumas situações, os vídeos do Tiktok são também publicados no Instagram do utilizador, por haver integração entre as plataformas.
Em Portugal, houve um crescimento de 36%, totalizando 1,8 milhões de utilizadores no nosso país, segundo dados da Azerion Portugal, empresa responsável pela gestão da publicidade do TikTok no mercado nacional.

Em termos demográficos, 65% das pessoas que utilizam o Tiktok são mulheres e 73% de todos os utilizadores situam-se entre os 14 e os 24 anos.
Assim, a rede social está presente em 155 países, onde contabiliza 1,7 mil milhões de utilizadores, também com uma maioria de mulheres (56%) e com um tempo de utilização ligeiramente superior ao nosso: 66 minutos e 13 aberturas da app por dia.

Estratégia de marketing no Tiktok

Os conteúdos deverão ser pensados de raiz para esta rede e devem ser curtos, divertidos, rápidos e imediatos, adequando-se à essência da plataforma.
Algumas marcas, como a Disney, a Gilette, a McDonald’s ou a Samsung já começaram a investir em publicidade destinada a esta rede social, aproveitando bastante este ‘boom’ e a originalidade e imediatismo dos conteúdos.
O Tiktok já conta com métricas de ‘likes’, partilhas e reações, mas está cada vez mais a focar na vertente de métricas para anúncios, pelo que também neste âmbito será, ao que tudo indica, uma aposta de futuro.
Como certamente já aconteceu com todos nós, antes de criarmos um perfil numa rede social, passamos pela fase de negação, dizendo que não precisamos daquilo e que nunca vamos instalar a app, depois, acabamos por aceitar e entramos, interessamo-nos e ficamos deslumbrados.