Bem, os crimes de tipografia são basicamente os piores erros que vemos no design de tipografia e quase qualquer designer é capaz de os cometer. Para poupar algum tempo, irritação e constrangimento, reunimos os melhores (piores?) exemplos:

1 – Utilizar uma fonte má

O que torna uma má uma má fonte? Muitas coisas! Algumas são difíceis de ler, outras podem ser uma distração ou simplesmente utilizadas em demasia.

O que fazer então?

Com uma abundância de fontes para escolher, pode encontrar muitas opções bonitas, legíveis e novas para o seu design. Aqui estão algumas das nossos favoritas:

  • Akzidenz Grotesk
  • Avenir
  • Avant Garde
  • Baskerville
  • Bembo
  • Bodoni
  • Bookman
  • Caslon
  • Century
  • Clarendon
  • Courier
  • DIN
  • Franklin Gothic
  • Frutiger
  • Futura
  • Garamond
  • Gill Sans
  • Gotham
  • Helvetica
  • Letter Gothic
  • Memphis
  • Meta
  • Mrs. Eaves
  • OCRB
  • Rockwell
  • Sabon
  • Times New Roman
  • Trade Gothic
  • Trajan
  • Unviers

 

2 – Utilizar muitos tipos de letra ou estilos de fonte

Quantos tipos de letra são demais? Em geral, especialmente se é novo no design de tipografia, mais de dois tipos de letra ou estilos de fonte são desnecessários e desaconselháveis. (Lembre-se que um tipo de letra é uma família de fontes)

O que fazer então?

Essa é fácil! Apenas… mantenha o design simples! Utilize apenas a uma ou duas opções e deve ficar bem.

 

3 – Má paridade de fontes

Reduzir um design para duas fontes é ótimo, mas é apenas metade da batalha!
A utilização de fontes muito semelhantes pode causar confusão para o leitor. Isso tira a hierarquia que está a tentar estabelecer ou amortece a afirmação que está a tentar fazer.

O que fazer então?

Juntar pares de fontes é uma habilidade muito parecida com harmonizar vinho com comida. Pode juntar duas opções, mas se quiser um design delicioso, deve ser um par perfeito. Existem tantas combinações disponíveis – aqui estão alguns bons pares de fontes do Google:

  • Montserrat Bold + Source Sans Pro Regular
  • Lato Extra Bold + Karla Regular
  • Josefin Sans SemiBold + Cardo Regular

4 – Tracking trágico

Lembrete rápido: ‘tracking’ é o espaçamento uniforme entre todos os caracteres num bloco de texto. Quando as letras estão muito próximas, elas podem sobrepor-se e tornar-se difíceis de ler. Muito distantes e as palavras individuais tornam-se difíceis de analisar.

O que fazer então?

Para evitar cometer este erro de “tracking trágico”, lembre-se do seguinte ao fazer os seus ajustes. Legibilidade – Consegue ler o texto com facilidade? Relacionamento – Pode dizer quais letras pertencem a quais palavras? Contando que ambas as questões sejam afirmativas, não existe erro de tracking!

 

5 – Esticar a tipografia

Distorcer o seu texto pode torná-lo mais difícil de ler, pixelizado ou simplesmente feio. Então, por favor, nada de esticar, amassar/amassar, inclinar ou qualquer outra coisa que possa destruir as belas formas das letras que está a utilizar.

O que fazer então?

Se estiver a distorcer o texto para alterar a forma ou o peso das letras, utilize um estilo diferente dessa mesma fonte. Dependendo da fonte que está a utilizar e do efeito que procura, isso pode ser tão simples quanto destacar o texto e clicar num botão! Sim, tão simples! Se deseja apenas que os caracteres sejam espaçados de maneira diferente, lembre-se do tracking. O tracking é uma ótima opção se deseja que os espaços entre todos os caracteres num bloco de texto sejam ajustados juntos. Agora conheça o primo do rastreamento: o kerning. Quando tudo está perfeito, exceto por apenas uma letra irritante que está muito próxima do seu vizinho, o kerning protege-o.

 

6 – Utilização inapropriada de Hatch Marks (ou Prime Marks)

Hatch Marks (ou Prime Marks quando estamos a falar de medição), também chamadas de “aspas idiotas” são utilizadas para anotar medições, embora muitos de nós as utilizemos acidentalmente no lugar de apóstrofes e aspas. Isso pode ficar confuso, mas na maioria das vezes é apenas… errado.

O que fazer então?

Estudar! Reconheça as diferenças entre as “aspas estúpidas” e as “aspas inteligentes”. Aspas idiotas geralmente são parecidas com bastões, as marcações são apenas linhas retas simples. Aspas inteligentes são aqueles adoráveis pequenos caracteres curvos que usamos para contratar e citar.

 

7 – Deixar para trás “orfãos” e “viúvas”

Um ‘órfão’ é uma linha de abertura de parágrafo, separada do resto do parágrafo por uma quebra de página ou coluna. Uma ‘viúva’ é semelhante a um órfão – é uma linha de fecho de parágrafo e é desconfortavelmente curta, deixando-a “pendurada” sozinha na parte inferior da linha ou isolada no topo da próxima secção ou página.

O que fazer então?

Mantenha essas linhas numa grande família de parágrafos felizes! Pode ajustar manualmente os comprimentos das linhas adicionando quebras e empurrando palavras para a próxima linha. Basicamente, para manter todos os órfãos e as viúvas com suas famílias de parágrafos, basta “devolvê-los”.

 

Fonte da notícia: https://thefutur.com/blog/crimes-of-typography